ASPECTOS FISIOGRÁFICOS

Share on Social Networks

Partilhar Hiperligação

Use o link permanente para compartilhar nas redes sociais

Share with a friend

Por favor iniciar sessão to send this document by email!

Embed in your website

Select page to start with

8. _________________________________________________________ _______________________________ Site www.ieex.com.br - facebook: excelenciaconcursos - Instagram: excelenciaconcursos Dúvidas ou sugestões sobre o material é só ligar no (69) 9 9258 - 4048 - Cinta Larga, em Pimenta Bueno e Espigão do Oeste - Uru Eu Wau Wau, povo nômade, vive entre Ariquemes e Nova Mamoré, com penetração ao longo das BR 425, 429 e 435. - Painter Suruí, em Cacoal - Jaboti, em Rolim de Moura - Mequéns, em Chupinguaia e Alta Floresta - Cassupã, Miguelino, Canoê, em São Miguel do Guaporé e Seringueiras - D ́Jaru ́Aru, em Jaru e Governador Jorge Teixeira - Karitiana, entre Ariquemes, Candeias e Porto Velho - Arara, em Ji - Paraná - Gavião, no Igarapé de Lourdes, entre Machadinho do Oeste e Ji - Paraná. - Kaxarari, Karipuna e Pama, em Por to Velho. - Paccaá - Nova (tribos Oro Waran. Oro Si, Oro Nao, Oro Boné, Oro Alt, Oro Nijem) em Guajará Mirim. - Cinta Larga, em Pimenta Bueno - Mamaindê, em Vilhena - Tubarão e Latundê, em Vilhena e Chupinguaia ESTUDE. PASSE NA PROVA .

3. _________________________________________________________ _______________________________ Site www.ieex.com.br - facebook: excelenciaconcursos - Instagram: excelenciaconcursos Dúvidas ou sugestões sobre o material é só ligar no (69) 9 9258 - 4048 O clima de uma região é inerente aos seus domínios morfológicos. Portanto, são dois tipos de clima em Rondônia: o Clima Equatorial Quente - Úmido, ou Superúmido, que predomina em sua área geográfica amazôniuc a, e o Clima Tropical Úmido, ou Pluvioso, que abarca a região do Cerrado. - 4 - No Vale do Guaporé, sob os efeitos desses dois climas, existe a convergência do Clima de Transição. REGIME PLUVIOMÉTRICO – Po r se localizar na Amazônia equatorial, o estado de Rondônia está submetido ao regime pluviométrico amazônico que se divide em INVERNO E VERÃO, de duração semestral cada um. O VERÃO tem início no mês de outubro e se estende ao mês de março. Este é o período CHUVOSO. Os meses onde ocorrem as maiores precipitações pluviométricas são dezembro, janeiro e fevereiro. O INVERNO tem início no mês de abril e se estende até setembro. É o período de estiagem, ou NÃO CHUIVOSO. Os meses mais secos, ou onde ocorrem a men ores precipitações pluviométricas são julho e agosto, os mais quentes do ano. HISTÓRIA E GEOPOLÍTICA - O ESTADO DE RONDÔNIA, criado por força da Lei Complementar nº 041, de 22 de dezembro de 1981, e instalado no dia 4 de janeiro de 1982, é or iginário do Território Federal do Guaporé, criado em 13 de setembro de 1943. Este Território Federal teve sua denominação modificada para Território Federal de Rondônia no ano de 1956 e, como se pôde observar, evoluiu para Unidade Federada brasileira. Do p onto de vista geopolítico, o estado de Rondônia é uma megarregião, formada por 52 municípios e dividida em duas mesorregiões e oit o microrregiões. As mesorregiões recebem os nomes de Madeira - Guaporé, com duas microrregiões, e Leste Rondoniense, com seis m icrorregiões. A representatividade política do estado é formada por três senadores e oito deputados federais, que atuam no congresso nacional. A nível de estado, são 24 deputados estaduais, o governador e o vice - governador. A Assembleia Legislativa é cons tituída por 24 deputados estaduais, que representam os 52 municípios e as oito microrregiões. A nível de municípios são 539 vereadores e 52 prefeitos, com seus respectivos vice - prefeitos. A maior bancada é a da Câmara Municipal de Po rto Velho, com 21 vereadores. A segunda maior é a da Câmara Municipal de Ji - Paraná, com 17. A Assembleia Legislativa , em sua função de fiscalizar os poderes, tem como órgão auxiliar o Tribunal de Contas do Estado, TCE, que atua também nas prefeituras e câ maras municipais, por meio de seu Controle Externo. Com 3 8 anos de instalação, completados no dia 4 de janeiro de 2020, o estado de Rondônia é regido por uma constituição estadual promulgada no dia 28 de setembro de 1989. Os municípios são regidos por leis orgânicas . DADOS POPULACIONAIS - A população do estado, conforme o censo IBGE 2010,é de 1,5 milhão de habitantes, co mposta, majoritariamente, por imigrantes sulistas, nordestinos e do sudeste, que formam a base da sociedade atual. Todavia, em julho/2019, o IBGE divulgou novos dados populacionais dos estados, e, nesse cenário, Rondônia passou a 1,8 milhão de habitantes. - 5 - O município mais populoso é Porto Velho, de acordo com o censo IBGE 2010 , sua população era de 428.527 habitantes. Em 201 9 , passou para 5 85 ,5 mil habitantes, sendo 52% feminina e 48% masculina. O segundo município com maior população é Ji - Paraná, com 128,9 mil habitantes. O terceiro é Ariquemes, com 107,9 mil habitantes. O quarto ́é Vilhena, com 99,9 mil habitantes e o quinto é Cacoal, com 85,4 mil habitantes; LOCALIZAÇÃO - Localizado na Amazônia Ocidenta l Sul, Rondônia integra a megarregião Norte, a Amazônia brasileira e o conceito de Amazônia Legal , no vale amazônico ou, Amazônia Ocidental Sul e no Oeste meridional brasileiro. GOVERNANTES - Os governantes do estado possuem um histórico de nomeações por decretos presidenciais e , a partir de 1986, eleitos pelo voto popular. O primeiro governador do estado foi o coronel Jorge Teixeira de Oliveira, nomeado por decreto presidencial expedido pelo presidente João Figueiredo, na forma do disposto na lei compleme ntar 041/1981. Ele governou de 1982 a 1985. Nesse ano foi substituído pelo deputado estadual Ângelo Angelim, do PMDB, nomeado por decreto presidencial expedido pelo presidente José Sarney. Seu governo, marcado por interinidade, durou até março/1987.

7. _________________________________________________________ _______________________________ Site www.ieex.com.br - facebook: excelenciaconcursos - Instagram: excelenciaconcursos Dúvidas ou sugestões sobre o material é só ligar no (69) 9 9258 - 4048 Surge a indústria de pneus, com destaque para os irmãos franceses Andrés e Raoul Miche lin, inventores do pneumático, da marca Michelin e o automóvel Ford. A MADEIRA - MAMORÉ surge nesse processo do 1º. Ciclo da Borracha, a partir da celebração do Tratado de Ayacucho, em 1867, entre Brasil e Bolívia. Por este tratado foi construída a primeira fase da ferrovia pela empreiteira P&T Collins, dos EUA. Nesta fase deu - se o genocídio indígena sobre a nação Karipuna, nos vales do Madeira e do Jacy - Paraná que possuía 2.500 almas, segundo o relatório Collins. No século XXI esta nação tem apenas 13 sobrev iventes. A SEGUNDA FASE da Madeira - Mamoré ocorre no século XX, sob o Tratado de Petrópolis, 17.11.1903 (este mês o Tratado de Petrópolis completou 113 anos e ainda está em vigor ente o Brasil e a Bolívia). O per íodo de construção (1 907 - 1912) teve no Sindicato Farqhuar, formado pelas empreiteiras May, Jeckil and Randoplh, a fase ma is empreendedora, mas difícil com maior afetação aos povos indígenas dos vales do Madeira, Jacy - Paraná, Abunã e Mamoré, que foram profundamente impactados. Vários confrontos ocorreram, com mortes de ambos os lados, e, como sempre, com um passivo aos povos indígenas, não apenas do lado brasileiro, mas também dos povos indígenas do Beni, na Bolívia. Esses índios morreram nos conflitos, nas caçadas punitivas, no rapto de suas mulheres e por conta das doenças transmitidas pelos operários e colonizadores de entã o. A COMISSÃO RONDON surge nesse período, por ordem do governo brasileiro com a finalidade de construir Estações Telegráficas Estratégicas do Mato Grosso ao Amazonas, sob o comando do militar e sertanista Cândido Mariano da Silva Rondon. Conhecida por Leg ião Rondon ou Comissão Rondon, essa empresa militar e civil penetra nas terras formadoras do atual estado de Rondônia, no vale dos Parecis, e avança até os vales do Madeira e do Mamoré. Em suas penetrações, a Comissão Rondon instalou o telégrafo, fundou po voações e abriu linhas rodoviárias, como a Br 029, atual 364, a Rodovia Marechal Rondon. Tudo isso entre 1909 e 1916 NA DÉCADA DE 1970, o Território Federal de Rondônia, será transformado em Fronteira de Expansão Agropecuária, com a finalidade de receber famílias migradas das regiões sul, sudeste e nordeste. De repente, a Amazônia Ocidental passa por novo processo de colonização, cumprindo determinações do governo militar. Ocorre a criação do INCRA, 1970, e o aporte de milhares de famílias gaúchas, paranae nses, capixabas, mineiras, paulistas, cearenses, goianas destinadas ao grande projeto de reforma agrária a ser executado por meio dos Projetos Integrados de Colonização, PIC, e Projetos de Assentamento Dirigido , PAD, implantados pelo INCRA de Guajará Mirim a Vilhena. - 10 - Nesse processo, os povos indígenas serão profundamente impactados, pela nova vizinhança agrária e agressiva ao ambiente amazônico e, cla ro, ocupando terras antes ocupadas por nações indígenas. Surgem os confrontos, as estradas e a pistolagem que vão abater vários povos indígenas. Visando solucionar o problema espacial, o governo militar implanta, a partir de 1974, as RESERVAS INDÍGENAS, ou TERRAS PROTEGIDAS, como se verá abaix: NAÇÕES INDÍGENAS NO ESTADO DE RONDÔNIA, SÉCULO XXI - Sabanê - Soaintê, em Vilhena - Latundê - Tubarão, em Chupinguaia e Colorado do Oeste - Mamãeindê , em Chupinguaia

4. _________________________________________________________ _______________________________ Site www.ieex.com.br - facebook: excelenciaconcursos - Instagram: excelenciaconcursos Dúvidas ou sugestões sobre o material é só ligar no (69) 9 9258 - 4048 O prim eiro governador eleito foi o advogado , ex - deputado federal e ex - prefeito de Porto Velho Jerôn imo Santana, eleito em 1986. O segundo foi o médico e ex - deputado estadual Oswaldo Piana Filho, eleito no segundo turno das eleições de 1990. O terceiro foi o come rciante e ex - prefeito de Rolim de Moura Valdir Raupp de Matos, eleito no segundo turno das eleições de 1994. O quarto foi o advogado e senador José de Abreu Bianco, eleito no segundo turno das elei ções de 1998. O quinto foi o empresário e ex - prefeito de Rolim de Moura , Ivo Cassol, eleito no segundo turno das eleições de 2002 , que se tornaria o sexto governador , e o primeiro a ser reeleito , fato ocorrido no primeiro turno das eleições de 2006 . O sét imo foi o contabilista João Cahula, eleito a vice governador na chapa liderada por Ivo Cassol, que assumiu a titularidade do cargo em 2010 , tendo em vista a desincompatibilização do titular para concorrer a cargo eletivo . O oitavo foi o médico e ex - prefei to de Ariquemes Confúcio Moura, eleito no segundo turno das eleições de 2010 , que se tornaria o nono governador ao ser re e leito no segundo turno das eleições 2014 . O décimo , o advogado Daniel Pereira, eleito a vice - governador na chapa liderada por Confúcio Moura, que assumiu a titularidade do cargo em 2018 e cumpriu o mandato até 31.12.2018 . Nas eleições 2018 foi eleito em segundo turno o coronel Marcos Rocha, filiado ao PSL (P artido Social Liberal), tendo como vice - governador o empresário José Jordan. É, portanto, 11º. g overnador do estado de Rondônia. PORTO VELHO – O primeiro prefeito do município de Porto Velho fo i o major Guapindaia, nomeado pelo governador do estado do Amazonas, que assumiu no dia 24 de janeiro de 1915, data da instalação do município. O primeiro prefeito eleito de Porto Velho foi o médico Joaquim Augusto Tanajura, eleito em 1916, quando o municí pio ainda pertencia ao estado do Amazonas. O primeiro prefeito eleito de Porto Velho, enquanto município do estado do Rondônia foi o advogado e ex - deputado federal Jerônimo Santana, do PMDB, que teve como vice - prefeito o advogado e ex - deputado estadual Tom ás Correia, que assumiria a titularidade do cargo em virtude de o titular haver se desincompatibilizado para concorrer ao governo do estado. ECONOMIA – A base econômica de Rondônia é a atividade agropecuária, com ênfase ao cultivo do gado bovino, soja, caf é e cacau. Nesse contexto, o estado é o 5º maior exportador de carnes verdes do país, com uma pauta de exportação que envolve 25 países e três estados brasileiros (AM, SP e RS) . e o maior produtor naciona de queijo muçarela . - 6 - A micror região com maior produção de gado bovino é a micro Porto Velho , composta pelos municípios de Porto Velho, Candeias do Jamari, Itapuã do Oeste, Cujubim, Campo Novo de Rondônia, Buritis de Nova Mamoré. A segu nda microrr egião é a micro Cacoal, a terceira é a micro Ji - Paraná e , a q uarta , é a micro Colorado do Oeste. Na produção agrícola, o estado é o 13º produtor de soja do país e o segundo da megarregião norte, superado por Tocanitns. É o 5º produtor nacional de café e o segundo da megarregião Norte, superado pelo estado do Pará. Por este estado, no século XVIII, o bandeirante Francisco de Mello Palheta, introduziu o cultivo de café no Brasil - Colônia. Na produção de cacau Rondônia é o terceiro produtor nacional . O pri meiro é a Bahia e o segundo o Pará. Nestas atividades destacam - se os seguintes municípios: Vilhena, para a soja; Cacoal, para o café e Ariquemes para o cacau. Mas, a economia primária de Rondônia inclui grande produção de drogas do sertão, das quais se destacam o cacau nativo , o cupuaçu, o açaí, a andiroba, a copaíba, a erva mate e o látex.Na atividade industrial, destacam - se as agroindústrias (frigoríficos e laticínios) além de fábric as de sucos, doces, refrigerantes etc. Mas, a indústria de transformação atua com muita firmeza a partir dos polos moveleiros, madeireiros, de confecção, calçadistas, móveis box, e coureiros. Algumas metalúrgicas, cimenteira, vidraceiras, torrefadoras de c afé, fabricação de peças para motos e bicicletas, produção de granito (a maior mina do mundo encontra - se no distrito portovelhense de Fortaleza do Abunã. A segunda está em Machadinho do Oeste. Outra produção mineral são as usinas estaníferas (que transformam cassiteritas] em estanho, localizadas em Ariquemes, Por fim, a base econômica se estende ao terceiro setor que envolve o comércio, o turismo e serviços que completam a atividade formal do estado que possui um PIB de 31,1 4 bilhões de reais , tornando - se a terceira maior economia da megarregião Norte e a 23ª. do país. EXTENSÃO TERRITORIAL – Segundo o IBGE 2010, a área geográfica que forma o estado possui 237,7 mil quilômetros quadrados. Mas, segundo o Atlas Geoambiental, publicado pelo PLANAF LORO, est a área possui 238,5 mil quilômetros quadrados. Mas, em 2016, o IBGE publicou portaria configurando o território rondoniense em 237.723,80 quilômetros quadrados, em virtude do aumento de sua área geográfica em 18 2 quilômetros quadrados na região de Vilhena (divisa com o município mato - grossense de Comodoro ) , resultado de uma demanda dos tempos do Território Federal d o Guaporé, desmembrado em s ua maior parte do estado do Mato Grosso. Passado 70 anos, os governos do Mato Grosso e de

6. _________________________________________________________ _______________________________ Site www.ieex.com.br - facebook: excelenciaconcursos - Instagram: excelenciaconcursos Dúvidas ou sugestões sobre o material é só ligar no (69) 9 9258 - 4048 1990. Com uma filosofia rural, esses projetos (PIC, PAD, PA e PAR), contribuíram para o surgimento de vilas, povoados e cidades - 8 - no meio da floresta amazônica e o aporte de milhares de famílias que foram assentadas em lotes rurais de grandes proporções. O desmatamento da floresta tomou proporções gigantescas e fez de Rondôn ia o maior vilão do ambiente amazônico, com índices de desflorestamento dos mais elevados, não apenas por sediar a bovinocultura, a cafeicultura e a sojicultora de competitividade, mas pelo surgimento de grandes espacialidades urbanas, como Ariquemes, J i - P araná, Cacoal, Rolim de Moura, Pimenta Bueno, Espigão do Oeste, Vilhena, Colorado do Oeste e Cerejeiras, dentre outros. O PLANAFLORO – Visando conter e controlar o desmatamento, o governo do estado implantou o PLANO AGROPECUÁRIO E FLORESTAL DE RONDÔNIA, PL ANAFLORO, e fez aprovar a Lei Complementar nº 233, de 06 de junho de 2000, na gestão do governador José de Abreu Bianco, que dispõe sobre o ZONEAMENTO SOCIOECONÔMICO E ECOLÓGICO, e atua sobre o meio físi co, o meio biológico e o meio socioeconômica. - Rondônia tornou - se o primeiro estado brasileiro a dispor de uma lei de zoneamento socioeconômico. COLONIZAÇÃO E QUESTÃO INDÍGENA – O processo de colonização da Amazônia Ocidental, onde estão localizadas as terras formadoras do estado de Rondônia, teve início no século XVIII, ano 1730, depois de a região ter sido percorrida por várias expedições portuguesas, de caráter explorador, científico e comercial. Mas a fixação de povoadores não indígenas ocorre a partir da descoberta de ouro no Mato Grosso (Vale do Guaporé). Nesse avanço português que aprofundou a linha de penetração permitida para os reinos de Portugal e Espanha, ocorreram vários enfrentamentos entre tropas regulares de ambos os reinos e levou à celebração do Tratado de Madri, em 1750, que deliberou sobre o U ti Possidetis Pos - Facto, ou Colonial. Ficou convencionado que “A Terra Pertence a Quem a Ocupa de Fato”, sem levar em conta a descoberta ou demarcação primária. A base dessa nova fronteira Portugal/Espanha será o rio Guaporé ou Itenez. O Tratado de Madri vigorou apenas 16 anos, por decisão da Espanha, que se julgou preterida na fronteira guaporeana, foi firmado um novo acordo, o Tratado de El Pardo, de 1716. Esse tratado ensejou a construção do Real Forte do Príncipe da Beira (1776 - 1783), na margem direita do rio Guaporé, na Capitania de Cuiabá e Mato Grosso, fundada em 1748, e instalada em 1752. OS POVOS INDÍGENAS serão violentamente afetados em guerras punitivas ou de caráter escravizador. Desses, os mais afetados e escravizados no vale do Guaporé foram o s Kaiapó, Guaicuru e Paiaguá. No vale do Madeira, os povos Mura, Munduruku, Tomakawi e Torá, foram dizimados. Apenas os Munduruku sobreviveram e fugiram para o Pará, onde atuam na área da construção da UHE Belo Monte. NO SÉCULO XIX, com o 1º. Ciclo da Borr acha (1850 - 1920), a colonização da Amazônia Ocidental ocorre de maneira expansiva e intensamente, com a atração de imigrantes basicamente nordestinos, com ênfase ao estado do Ceará, fugitivos das secas inclementes. Esses novos colonizadores avançam na flor esta, abrem varadouros, picadas e picadões e fundam seringais em terras indígenas. Os povos indígenas serão afetados com a perda de suas terras e a desunião tribal nos vales do Madeira, do Gy - Paraná, do Jamary, do Guaporé e do Mamoré, com a penetração colo nizadora, desbravadora e comercial que se dá com o comércio da borracha silvestre nativa. - 9 - Este ciclo destinava - se a suprir necessidades da 3ª. Revolução Industrial, a partir da descoberta do petr óleo e do processo de vulcanização da borracha (Charles Goodyear), nos EUA, que tornou a borracha amazônica resistente ao frio e ao calor, e, portanto, industrializável.

2. _________________________________________________________ _______________________________ Site www.ieex.com.br - facebook: excelenciaconcursos - Instagram: excelenciaconcursos Dúvidas ou sugestões sobre o material é só ligar no (69) 9 9258 - 4048 - Rio Guaporé, ou, Itenez, com 1.716 quilômetros de extensão. Nascente, estado do Mato Grosso. Foz, estado de Rondônia, na altura do município de Guajará - Mirim, onde deságua no rio Mamoré. Possui uma hidrovia de 1.500 km. - Rio Roosevelt, com 1.600 quilômetros de extensão. Nascente: município de Pimenta Bueno, RO. Foz, no estado do Amazonas, região de Apuí, onde deságua no rio Aripuanã, nas proximidades da BR 230 , ou Transamazônica . - Rio Gy - Paraná, ou Machado, com 1.243 quil ômetros de extensão. Nascente, município de Pimenta Bueno,RO. Foz. Município de Porto Velho, distrito de Calama, onde se torna o maior afluente do rio Madeira pela margem direita. - Rio Mamoré , ou Grande de La Plata , com 1.100 quilômetros de extensão. Nasc ente. Bolívia , departamento de Santa Cruz de La Sierra, Cordilheira Real . Foz. Bolívia , departamento do Beni, onde encontra - se com o rio Beni e formam o rio Madeira . O rio Mamoré p ossui uma hidrovia de 1.100 km de extensão e banha, em Rondônia, os municípi os de Guajará Mirim e Nova Mamoré. Seus acidentes hidrográficos são as cachoeiras de Bananeiras, Lajes, Guajará - Açu e Guajará - Miry. - Rio Jamary, com 670 quilômetros de extensão. Nascente: município de Jaru,RO. Foz, município de Porto Velho, distrito de Sã o Carlos, onde deságua no rio Madeira. Possui uma importante cachoeira, ou acidente hidrográfico, a cachoeira de Samuel, onde está a UHE de Samuel, no município de Candeias do Jamary - 3 - Pontes: as maior es estão sobre o rio Madeira (Ponte Rondon - Roosevelt, e sobre o rio Abunã (Ponte D. Moacir Gretchen), e sobre o rio Gy - Paraná, - Rio Abunã, ou, Ina, com 480 quilômetros de extensão. Nascente, sudoeste do estado do Acre, município de Xapury. Foz: município de Porto Velho, distrito de Abunã, onde deságua no rio Madeira. BACIAS HIDROGRÁFICAS - Esses rios formam as principais Bacias Hidrográficas, a saber: - Bacia Hidrográfica do Gy - Paraná, ou Machado, a maior do estado; - Bacia Hidrográfica do Guaporé, a segunda; - Bacia Hidrográfica do Madeira, a terceira; - Bacia Hidrográfica do Mamoré, a quarta; - Bacia Hidrográfica do Jamary, a quinta; - Bacia Hidrográfica do Roosevelt, a sexta; - Bacia Hidrográfic a do Abunã, a sétima, e menor. BACIAS FISIOGRÁFICAS: - Planície Guaporé - Mamoré (Vale do Guaporé); - Planície Amazônica (Terras Baixas) - Encosta Setentrional do Planalto Brasileiro, ou do Planalto Matogrossense; - Planalto Matogrossense (Chapada dos P arecis/Pacaás - Novos). - Relevos de Entorno/ Relevos internos Serra do Imeri (Pico da Neblina, Pico 31 de março Serra dos Paccás - Novos – Pico do Tracuá Serra das Pedras Brancas – Pico Jaru Pontos Extremos do Brasil – Relevos de Entorno (Serra do Tumucumaque , rio Oiapoque) Serra do Caburaí, Rio Ualan – Serra do Contomana ou do Divisor, Rio Moa, Arroio Chuí, Ponta de Seixas (Praia do Cabo Branco) Climas : o estado de Rondônia está sob o domínio morfológico da Floresta Amazônica e da Floresta do Cerrado, incluindo a área de transição no vale do Guaporé.

5. _________________________________________________________ _______________________________ Site www.ieex.com.br - facebook: excelenciaconcursos - Instagram: excelenciaconcursos Dúvidas ou sugestões sobre o material é só ligar no (69) 9 9258 - 4048 Rondônia decidiram pacificamente pela recuperação desse erro de medição territorial e deram fim à demanda. Portanto, a área geográfica de Rondônia, alterada em fevereiro/2016, possui 237,7 mil quilômetros quadrados, segundo o IBGE. O s maiores municípios em área territorial são: Porto Velho, com 34.090,96 km quadrados. Guajará \ Mirim, com 24.855,70 km quadrados; Nova Mamoré, com 20.171,63 km quadrados; Vilhena, com 11.879,20 km quadrados. Observações: a atual dimensão territorial do município de Vilhena refere - se ao ano 201 6 quando o município teve sua área geográfica aumentada em 182 km quadrados. É o quarto maior do estado. BIOMAS – Rondônia integra o GRANDE BIOMA AMAZÔNIA. Nesse contexto, dois grandes biomas compõe o cenário amazônico no estado de Rondônia: a FLORESTA EQ UATORIAL, ou Mata Amazônia, bioma predominante que abrange 75% das terras rondonianas, e a FLORESTA DO CERRADO/SAVANA, que cobre os 25% restantes. Portanto, Rondônia possui dois biomas integrantes do Bioma Amazônia. FATOR CLIMÁTICO – O clima corresponde a os biomas e altitudes. Desse modo, a área geográfica de Rondônia está assentada em duas Planícies, uma Encosta e um Planalto, ou - 7 - duas altitudes, além de conter dois biomas, um predominante e um parcial. L ogo, está sob dois tipos de clima: o CLIMA EQUATORIAL QUENTE - ÚMIDO, ou SUPERÚMIDO (predominante), e o CLIMA TROPICAL ÚMIDO, ou TROPICAL CHUVOSO (parcial). - A cidade de Porto Velho, com 98 metros de altitude, está sob o CLIMA EQUATORIAL QUENTE - ÚMIDO, e a d e Vilhena, com 701 metros de altitude, sob o CLIMA TROPICAL ÚMIDO. MITOS FUNDANTES MATERIAIS – A região Amazônica tem sido marcada por ciclos econômicos , que são dos Mitos Fundantes Imateriais, atraem povoadores de todo o país e todas as partes do mundo. , produzem economia e fixam povoadores sedentários . Estes, fundam núcleos de povoamento, organizam as sociedades e executam as políticas de colonização. Esses núcleos de povoamento, elevados à condição de vilas e cidades, têm como referência os empreendimentos que se transformaram nos mitos fundantes amazônicos. No estado de Rondônia, os MITOS FUNDANTES MATERIAIS são: 1. REAL FORTE DO PRÍNCIPE DA BEIRA, construído no século XVIII sob a influência do Ciclo do Ouro no Vale do Guaporé. Este ciclo funcionou durante 60 anos, controlado pela Coroa Portuguesa, dando início ao Mercantilismo amazônico. 2. FERROVIA MADEIRA - MAMORÉ, construída em duas fases. A primeira, no sé culo XIX, e a segunda no início do século XX. Em ambos os momentos, sob a influência do 1º. Ciclo da Borracha, que funcionou durante 70 anos e deu a identidade econômica da Amazônia. 3. ESTAÇÕES TELEGRÁFICAS ESTRATÉGICAS DO MATO GROSSO AO AMAZONAS , implanta da s no início do século XX, esse empreendimento do governo federal brasileiro, foi construído nos sertões do Mato Grosso por uma legião mista de militares e civis sob o comando do desbravador de Rondônia, o militar Cândido Mariano da Silva Rondon, cujos tr abalhos o credenciaram a ser o Patrono do Estado de Rondônia e o Patrono das Comunicações do Brasil. 5 . RODOVIA FEDERAL BR 364 – construída em meados do século XX, no governo do presidente Juscelino Kubitscheck de Oliveira, JK, integra o projeto rodoviário de integração brasileira. Chamada Rodovia Acriana, este sistema de escoamento da economia visava interligar o Acre e Rondônia ao restante do país e retirar do isolamento econômico as populações destas regiões. USINAS HIDRELÉTRICAS DE SAMUEL, SANTO ANTONIO E GIRAU, projetos que interligam Rondônia ao SIN (Sistema Integrado Nacional de Energia Elétrica) da Usina Binacional Itaipu. - A UHE de Samuel, construída na década de 80 do século XX, tornou - se a primeira usina de Rondônia, foi a primeira do estado de Rondônia. - As UHE de Santo Antonio e Girau, construídas na década de 2010, fazem parte de um grande projeto de integração nacional de energia hidráulica da Amazônia, a serviço da região sudeste, como suporte a possíveis apagões da UHE Binacional Itaipu. 6. MEIO AMBIENTE – A localização amazônica de Rondônia é conflitante com os processos migracionais e a economia implantada por meio da colonização oficial da década de 1970. Habituado a uma economia extrativista florestal, o espaço físico rondoniano foi alvo de um grande projeto geoestratégico e geopolítico de assentamento de famílias rurais, emigradas de regiões produtoras de café, gado bovino, madeira e, posteriormente, soja, a partir dos projetos executados pelo INCRA, entre as décadas de 1970 e

1. _________________________________________________________ _______________________________ Site www.ieex.com.br - facebook: excelenciaconcursos - Instagram: excelenciaconcursos Dúvidas ou sugestões sobre o material é só ligar no (69) 9 9258 - 4048 RESUMO DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE RONDÔNIA – EXCEL CBC UNIFICADO , JANEIRO - 20 20 Prof. FRANCISCO MATIAS GEOGRAFIA (FISIOGRAFIA – ASPECTOS FISIOGRÁFICOS) - ESPAÇO E LOCALIZAÇÃO (Amazônia Continental/Internacional – O espaço físico que forma o estado de Rondônia está inserido na Amazônia Brasileira, formada pela megarregião norte, no contexto da Amazônia Continental, ou, Internacional. Nesse contexto, a Amazônia Brasileira é dividida em duas mesorregiões: Amazônia Oc idental, formada pelos estados de Roraima, Amazonas, Rondônia e Acre; e Amazônia Oriental, que se constitui pelos estados do Pará, Amapá e Tocantins. A localização espacial de Rondônia quanto à Amazônia está localizada na Amazônia Ocidental Sul. Quanto ao Brasil, situa - se no Oeste Meridional. Biodiversidade, Biomas - A Amazônia é a segunda maior floresta do mundo, a maior floresta tropical, ou equatorial e tem a maior biodiversidade do planeta . É formada por áreas florestadas, por regiões serranas e regiõ es marítimas. São os seguintes biomas que integram o espectro amazô nico: Floresta Equatorial, ou mata amazônica; Floresta do Cerrado, ou Savana; Pantanal Matogrossense, Floresta Atlântica e Mata dos Manguesais. A Floresta Amazônica, ou Equatorial é formada por uma gigantesca mata Ombrófila Aberta, Matas Ciliare s, Matas de Terra Firme, e Igapós. A Floresta do Cerrado/Savana , maior bioma brasileiro, possui vegetação rarefeita , com palmáceas de raízes profundas, campos limp os e campos sujos. O Pantanal Matogrossense, constitui - se no mais recente bioma do Brasil. Está situado, em sua maior parte, no Mato Grosso do Sul e no Mato Grosso, mas estende - se ao Vale do Guaporé . O estado de Rondônia , inserido na grande Bacia Amazônica , está assentado em três biomas: A Floresta Equatorial, ou Mata Amazônica, o bioma predominante; o bioma parcial é formado pela Floresta do Cerrado, ou Savana, que inicia a pré - Amazônia. O Vale do Guaporé, que nasce no meio das regiões serranas, e na depre ssão guaporeana é composto pela junção de dois biomas: a Floresta do Cerrado, majoritariamente, e a Floresta Equatorial. Portanto, naquela região surge o BIOMA DE TRANSIÇÃO: a Floresta do cerrado encontra - se com a Floresta Amazônica. - 2 - – Bioma de Transição - Rios, Relevos Amazônia Andina (fronteiras e países) Amazônia Europeia (fronteiras e países) BACIAS FISIOGRÁFICAS (Planície Guaporé - Mamoré (Vale do Guaporé; Planície Amazônica – Encosta Setentrional do P lanalto Brasileiro, ou Planalto Matogrossense; Planalto Matogrossense – Chapada dos Parecis/Pacaás Novos) BACIAS HIDROGRÁFICAS (HIDROGRAFIA) BACIAS FLUVIAIS OU REDE POTÂMICA – Por sua localização na Amazônia, o estado de Rondônia dispõe de uma imensa bacia fluvial formada por 128 rios de grande, médio e pequeno portes, além de inúmeros lagos e igarapés. Os principais rios formadores deste sistema potâmico são: - Rio Madeira, com 3.240 quilômetros de extensão. Nascente: Bolívia, formado pela junção dos rios Beni e Mamoré, ambos bolivianos. Foz: Rio Solimões (Amazonas), município de Itacoatiara, AM. Este rio possui uma hidrovia de 1.116 km, que tem início na planície amazônica, em frente à cidade de Porto Velho e término na altura de Itacoatiara, AM.

Visões

  • 21 Total de Visualizações
  • 21 Visualizações Website
  • 0 Visualizações Embutidas

Ações

  • 0 Compartilhamentos Sociais
  • 0 Likes
  • 0 Dislikes
  • 0 Comentários

Share count

  • 0 Facebook
  • 0 Twitter
  • 0 LinkedIn
  • 0 Google+